terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Conhecendo um pouco cada adversário do Naça na Copinha

Por Alessandro Yara Rossi



Restando menos de um mês para a estreia do Naça na Copa São Paulo de Futebol Júnior, é bom analisarmos os adversários da equipe paulistana nesta primeira fase, que serão: Tocantinópolis (TO), Paraná e a Ponte Preta. O Grupo X promete ser bem equilibrado e o fator casa pode ser determinante na classificação do NAC.

O primeiro jogo será no dia 6 de janeiro, perante o time do Tocantins, que recebeu um investimento de R$ 14 mil vindo do Banco BMG e pretende desta vez fazer história e não ser eliminado logo no início. “Este dinheiro servirá para ajudar à diretoria do clube e também incentivar os novos talentos que irão defender e representar o estado na Copinha”, comentou o empresário Osvaldo Durães.

Outro ponto que chama a atenção é que os atletas que obtiverem destaque no torneio realizarão um período de testes no Vasco, portanto mais um incentivo e o Nacional precisará de todos os cuidados para não ter uma surpresa.

A segunda rodada, que ocorrerá no dia 9 de janeiro colocará em jogo quatro títulos da Copinha, já que Naça e Ponte faturaram duas vezes cada a competição. O clube de Campinas prioriza muito as suas categorias de base, tanto que possui um Centro de Treinamento, chamado de Recanto da Macaca, localizado na cidade de Jaguariúna, interior de São Paulo.

Na Macaca não se fala em outra coisa a não ser apaga a péssima campanha de 2012, onde venceu uma partida apenas e perdeu duas, porém no Campeonato Paulista Sub-20, o desempenho foi bem melhor, chegando até as quartas de final (foi derrotada para o Red Bull).

Segundo o presidente Márcio Della Volpe, o intuito é que boa parte do elenco da Copinha suba ao profissional no andamento do Paulistão e que pelo menos integrem o banco de suplentes. “Já temos uma estrutura muito boa, onde todo o sistema de academia é semelhante ao que temos no Moisés Lucarelli, os campos de futebol são bons e os atletas ficam hospedados no alojamento e logicamente, estudam em uma escola em frente o CT. O plano é revelar novos talentos e já em 2013 ter o banco do time profissional recheado de garotos da base”, afirmou no site oficial do clube campineiro.

Por fim o NAC encerra a primeira etapa diante do Paraná Clube, no dia 12 de janeiro. Dois destaques de 18 anos da equipe atuam na linha de quatro defensores: o zagueiro Bianor, que foi considerado a grande revelação do Campeonato Amazonense atuando pelo Rio Negro e o lateral-direito Neto, que provavelmente será o capitão na Copinha e usa como exemplo tanto dentro, quanto fora de campeão, o capitão do pentacampeonato brasileiro, Cafu.

Uma coisa é óbvia: é um grupo que trará enormes dificuldades ao Nacional e por isso, a atenção e compreensão tática de cada atleta tem que prevalecer, senão a ida à próxima etapa ficará comprometida, como ocorreu neste ano, onde não conseguiu nenhuma vitória. A caminhada pelo tricampeonato já começa de maneira árdua, mas a história mostra que o Naça sempre é apontado como um dos favoritos.